Blog

12 julho 2015

Patologias Mamárias

Postado por: Administração Laboratório Maringá às 14:31

Efetividade da terapia com Anti-estrogênico adjuvante entre mulheres idosas com câncer mamário em estadio inicial.

Entre 1997 e 1999, mulheres com mais de 65 anos de idade no diagnóstico, com estadio de I – IIIa de câncer mamário, foram recrutadas de quatro regiões geográficas diferentes do EUA e foram seguidas prospectivamente por 5 anos depois do diagnóstico. Dados colhidos incluíram registros do tumor, revisão de anotações médicas e entrevistas ao telefone. Os pontos primários considerados foram câncer mamário específico e índice de sobrevida identificado através dos dados do “National Death Index and Social Security Administration”.

 

A prescrição de Anti-estrogênico foi operacionalizada sendo o mesmo prescrito por 6 meses depois do diagnóstico. A análise de sobrevida foi medida usando-se curvas de Kaplan-Meir e modelo de proporção de Cox. Nós estudamos 689 mulheres cuja média de idade estava entre 74,2 anos no diagnóstico (SD= 6.3, média entre 65-96 anos). A média de seguimento foi de 67 meses ( média entre 3,5 – 88 meses). Das 689 pacientes, 519 (76%) foi prescrito anti-estrogênico. Em 5 anos, a sobrevida para câncer mamário específico foi de 93% (95% CI=90-95) para grupos com o anti-estrogênico e 89% (95% CI- 83-94) para grupos que nunca usaram o mesmo.

 

A taxa de ajuste de mortalidade para câncer de mama foi de 0.61 (95% CI= 0.31-1.12) para grupos com uso de anti-estrogênico versus grupos que nunca usaram. Similarmente, a taxa de sobrevida em 5 anos foi de 81% (95% CI= 76-85) para grupos com anti-estrogênico e 70% (95%CI= 61-78) para grupos que nunca usaram, com ajuste de taxa de 0.53 (95% CI= 0.37-0.77). O anti-estrogênico adjuvante está associado com aumento na taxa de sobrevida em 5 anos para câncer mamário específico, em mulheres idosas com câncer mamário em fase inicial.

Comentários